Sua lembrança, para sempre entre nós.

10 de junho de 2016

Professor Aluísio Pimenta, a indesejada hora da despedida se fez presente. A terrível expectativa do nunca mais, acabou-se. Deus, que por longos anos alegrou, privilegiou e honrou-nos com sua inesquecível presença, precisou de sua preciosa energia junto de si.

Precisou dessa alma única e abastada de sabedoria de vida e de cultura que enobreceu à todos que tiveram o privilégio de conhecê-lo.

Sempre foi um homem à frente de sua época, do seu tempo, legando-nos exemplos de probidade e ética, qualidades estas, indissociáveis de sua moral ilibada, de sua espiritualidade e brilhante inteligência.

Não há quem não lhe tenha reconhecido tais méritos, dentro de seu imenso círculo de amigos e admiradores.

Cumpriu sua missão, marcou sua época, sua passagem entre nós. Será perpetuado não só em nossos corações, mas também no panteon da história que é o alicerce da memória de um povo, como bem o dizia.

Seu profundo senso de ética o fazia iluminado. Sabia ser grande, sem, entretanto, demonstrá-lo.

Distribuía conhecimento, cultura, conforto, apoio material e espiritual, a quem o procurasse.

Nunca se gabou nem se orgulhou de seus méritos, simplesmente os possuía, assim, como despercebidos de suas existências.

A constância da finesse de sua esmerada educação e polidez no trato nos permite a certeza de que a simplicidade, seu modo de ser, fruía de um enorme contexto de qualidades, a nós repassados, com a humildade virtuosa de suas ações. Do homem que sabe não ser Deus, própria dos sábios e dos anjos.

Espírito altruísta, cujas lembranças, como heranças deixadas, irão clarear nossos caminhos vida afora.

Despedimo-nos do nosso estimado Mestre, na certeza de sua lembrança, para sempre entre nós.

Compartilhe
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page